A ORQUESTRA LITERÁRIA DE LYA LUFT

April 13, 2018

Não apenas o título como também a primeira seção de Perdas & Ganhos, de Lya Luft, sugerem, na melhor das hipóteses, a busca pelo o equilíbrio. Na pior delas, poderiam resultar numa dualidade que beirava o maniqueísmo, não fosse pela reconhecível experiência vital da narradora na polissemia dos processos que permitem viver. O diálogo (o tom) que ali se busca é um exemplo de como o olhar e a escuta são imprescindíveis para o entendimento, para o gozo de si mesmo e do outro.

Na segunda seção, a autora reafirma o valor da virtude, da natureza, da individualidade, da confiança, da terapia que pode levar ao autoconhecimento; rechaça, ainda, o excessivo apego aos laços familiares, que algumas vezes causam perturbações; os exemplos de pais sacrificiais que acabam culpando os filhos em função de seus fracassos; a incomunicabilidade dos afetos e o irrefletido pertencimento ao espírito de rebanho. E chama a atenção entre as suas Teorias da alma o modo como a morte poderia cair bem para muitos de nós, ocupados que estivéssemos com “os outros”, totalmente sem crédito para nós mesmos, por não conhecermos nossas potencialidades individuais.

“Quem somos ou achamos que somos…? Quem queremos ser? Quem gostamos de ser?” São três questões que Lya Luft tenta responder e o faz na terceira seção de Perdas & Ganhos: somos as contradições ignorância versus discernimento, amor-servidão, generosidade-autoaniquilação, adaptação-automutilação. Precisamos revisar nossos processos até a elaboração, anistiarmo-nos pelos fracassos, pela pretérita falta de diálogo; buscar o bom-humor, na aceitação do amadur

 

ecimento como autoestima e do envelhecimento como coroação.

Em seguida, na quarta seção, a autora reintegra à vida sentimentos como a esperança (a amante), o otimismo (legado da genética da alma), o da aceitação do novo que nos convoca (novas atividades sobre que não tínhamos pensado), a renovação, o desvendamento de caminhos, leitura ou escrita dum romance, o reabastecimento para a reflexão e um pouco de silêncio. Fala também de depressão, de luto, da necessidade de recursos internos, porque os externos são passageiros, e na pior das tragédias, que geralmente é a perda de alguém querido, é preciso muita bagagem interna.

Por fim, Lya Luft pode concluir com o leitor que, enquanto houver lucidez, sempre haverá espaço para a busca da felicidade como o fim da vida, no lugar da morte. Perdas & Ganhos é, pois, livro de cabeceira para os seus leitores ou suas leitoras, e também para o/a parceiro/a destes.

 

[In: Luft, Lya. Perdas e Ganhos. 20 ed. Rio de Janeiro: Record, 2004. 156 p.]

Please reload

Our Recent Posts

O GRANDE POETA EM NOME DA VIDA!

November 4, 2019

VILÃS E VILÕES!

October 23, 2019

Arthur de Lacerda e a Civilização Desnuda

September 1, 2019

1/1
Please reload

Tags

Please reload

 

©2018 by Pedra de Toque. Proudly created with Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now